... ...

Estrelinhas

dedico este cantinho as minhas estrelinhas que tanto amo

Lilypie 5th Birthday Ticker

27 outubro 2006

Carta aberta de um menino que já existiu

Lembram-se de mim, o Luisinho? Pois sou eu mesmo. Quando voltaremos a brincar juntos? Tenho tantas saudades das nossas brincadeiras, jogar à bola, andar de bicicleta! … Vocês não têm? Que pena morarmos tão longe! Espero que estejam bem e felizes junto dos vossos papás… Resolvi escrever-vos para vos contar da minha nova experiência: os meus papás meteram-me numa escolinha para gente pequenina como nós. Chama-se O Ninho dos Passarinhos. A princípio estranhei muito; estava habituado a ficar com a minha avó e gostava. Agora na escola são duas senhoras que tomam conta de nós e aquilo é uma seca. Elas são simpáticas e esforçam-se por fazer tudo bem e nos agradar, mas não sei… Muitas crianças, como eu, ficavam a chorar quando os papás as deixavam na salinha do infantário. Ninguém parece perceber que nós gostamos de inventar as nossas brincadeiras ao sabor do momento. Não gostamos de fazer coisas orientadas por outras pessoas, ainda por cima estranhas. E os meus papás também não entendem isso e deixam-me lá ficar e eu fico muito triste. Já não me apetece comer nem tomar banho quando chego a casa e faço birras e choro por tudo e por nada. Queria de volta a minha liberdade. Ao fim de dois meses eu continuava a não gostar muito daquilo mas os meus papás diziam que tinha de ser e eu tive de me aguentar e lá me fui habituando. Eu sei que sou demasiado pequenino para entender o mundo dos adultos, mas não seriam eles que deviam entender o nosso já que sabem mais? A minha mamã deixa-me por tantas horas na idade em que mais preciso dela… Se eu ao menos tivesse um irmão ou morasse pertinho de vocês…Vocês têm a sorte de serem duas. Sinto uma revolta, um desagrado pela vida, como se ninguém gostasse de mim. Que mundo este! Eu já sei que um dia vou ter de ir para uma escola aprender a ler, a escrever e a contar, mas isso é só quando for maiorzinho e nessa altura irei gostar com certeza. Eu queria ser grande para saber tudo e não ter quem mandasse em mim. Mais um mês passou e agora já vou menos-mal. Já tenho amigos e amigas lá na escolinha. Damos beijinhos quando chegamos e quando partimos. Falava pouco e agora falo muito. Começo a gostar de algumas actividades e isso distrai-me. Além das brincadeiras colectivas em que participamos, gosto especialmente de fazer pinturas. Sujo-me de tinta mas ninguém se importa e eu também não. Tenho um bibe para proteger a roupa. Voltei a comer bem, não recuso tomar banho e faço menos birras. Contei-vos a minha experiência para, se passarem por ela, saberem o que vos espera. Peçam aos vossos papás para nos juntar de novo que eu peço aos meus, nem que seja só por um dia, para brincarmos e matarmos saudades. Até lá muitos beijinhos para as duas. Gosto muito de vocês. Luisinho.

11 outubro 2006

Liberdade

02 outubro 2006

Há um mês...

Há um mês que as Estrelinhas choram.
Há um mês que saem de manhã com a esperança de irem para casa da Vovó.
Há um mês que saem de casa já a choramingar.
Há um mês que ficamos com o coração na mão porque elas ficam na escolinha a chorar.
Há um mês que viramos as costas aos gritos delas.
Há um mês que saímos de casa com a esperança de que vão ficar na escolinha sem chorar.
Há um mês que andamos todos angustiados.
Há um mês que...
O que vamos fazer agora?
Esperar que consigamos todos ultrapassar esta fase.

A minha fotografia
Nome:

Mãe de duas estrelinhas adoraveis!!!!!!!!!